Uma máquina de velocidade


Quem testou e avaliou, gostou do modelo e garante: a Speed Triple é uma máquina de velocidade

Se as respostas para o editor já estavam mais claras após circular com o modelo pela cidade e pela estrada, os consumidores convidados para participar da avaliação do modelo Speed Triple ficaram impressionados com o poder do motor 1050cc. “É um avião. Anda muito”, disse o diretor do Ilha de Toque Toque Boutique Hotel, Edson Costamilan Pavão. Ele foi um dos convidados para dar algumas voltas com o modelo pela Rodovia Rio-Santos, em Toque Toque Grande, litoral norte de São Paulo, onde está o empreendimento que comanda com a esposa Renata Pavão.

Pavão é adepto das trail, mas gostou do modelo e recomendou para quem gosta de velocidade

Pavão gostou e recomendou a quem gosta de velocidade

Advogado, empresário e motociclista, Pavão, que gosta de modelos off-road, arriscou uma “puxada” mais rápida pela estrada para sentir o poder dos 135 cavalos de potência do modelo. “Ela tem uma arrancada absurda”, disse ele, resumindo em poucas palavras a sensação de poder que o modelo traz ao piloto quando possui caminho livre à frente, em uma pista conhecida e com o piso asfáltico como um tapete. “Ela é rápida demais e chegou a 100 Km em poucos segundos. Tem que tomar muito cuidado nas curvas, mas ela freia muito bem. Adorei. Sou fã dos modelos trail, mas o torque e a força deste modelo atrai qualquer piloto”, afirmou o empresário.

A constatação de Pavão é um dos acertos da fabricante inglesa. O motor responde facilmente a aceleração desejada pelo piloto e o ronco que faz desperta um prazer de dirigibilidade que você não imagina, por causa do tamanho e do peso da motocicleta. “Ela cola no chão e freia rapidamente. Além disso, o painel tem um aviso que permite ajustar a marcha. Como ela precisa de muitas mudanças de marcha, especialmente em estradas de curvas, as luzes avisam a necessidade de mudança de marcha e ajudam muito ao piloto”, observou Pavão.

Em termos gerais, para uma avaliação, o empresário deu nota 9,5 para a moto, unicamente porque tem preferência por modelos trail. “Mas, para quem gosta de velocidade está é a moto certa, daí nota 10”. Pavão ainda comentou sobre o visual muito arrojado da moto e do peso já que, apesar de ter uma característica de ser pesada, após iniciar a pilotagem “ela se transforma e fica leve”, segundo ele. Para os consumidores, dá uma dica: trata-se de um modelo para quem tem uma certa experiência, porque quem não possuir poderá ter uma certa dificuldade, principalmente no período de adaptação, tendo em vista o peso, a constante mudança de marcha para segurar as curvas e a falta de torção para curvas mais fechadas.

Você pode gostar também:

Triumph expõe Bonneville pilotada por David Beckham
Triumph Street Triple 675 chega às lojas brasileiras
Triumph apresenta novidade no Megacycle Poços de Caldas

 

Plínio: "macia, rápida, serve para a estrada e para a cidade"

Plínio: “macia, rápida, serve para a estrada e para a cidade”

Outro convidado do #MMBtestou, o empresário  motociclista Plínio Boucault Neto fez o teste com o modelo no período da noite em tráfego urbano ao circular com o modelo pelas ruas estreitas da cidade de Mogi das Cruzes (SP). A ideia foi tentar verificar o resultado do uso da moto em situações que exigem mais atenção do piloto e também da motocicleta. Plínio confirmou que o motor esquenta muito mais na cidade em relação a estrada, apesar de não haver nenhuma alteração na leitura no computador de bordo. “Senti as pernas quentes, o aquecimento do motor é mais perceptível quando você está em baixa rotação e isso superaquece o motor, mas não foi incomodo”, relatou.

Por outro lado, destacou que a Speed Triple é muito macia, ágil e forte quando precisa responder. “É boa de curva, boa para a cidade e boa para a estrada também”, disse. O empresário-piloto usou a moto para circular entre os veículos e não teve dificuldades em fazer as ultrapassagens. “Considero que a Speed Triple é um modelo para estrada. É uma speed, o próprio nome já diz, mas ela é macia e permite fazer manobras com muita facilidade, o que pode transformá-la também em uma moto urbana”, constatou.

Para Plínio, com seus 1,81m de altura, não houve dificuldade com o peso da moto. O modelo se encaixou perfeitamente com o porte físico dele e, por isso, a avaliação é de que um conjunto todo é muito bom. “Se eu tivesse que dar uma nota, daria 9, para o uso na cidade, mas 10 no uso na estrada, por seu arranque e sua versatilidade. Além disso, o consumidor deve saber que se trata de um modelo feito para quem gosta de velocidade e mesmo sem a carenagem ela consegue atingir altas velocidades”, completou.


0 Comentários

Deixe o seu comentário!